Thursday, December 28, 2006

Os Blonds!!!!

Ora ai estão os tres malucos da vida airada!!!!
As duas pessoas que vão estar sempre comigo e um dia destes comemo-nos a serio!!!! lololololololololol Sim, porque embora ja toda a gente pense que fizemos, não ainda não o fizemos!!!Creio que podiamos ir todos para a cama e acordar na mesma... intactos... tudo porque o o nosso AMOR é superior a tudo!! E Sabem o que se chama um AMOR SUPERIOR???

AMIZADE VERDADEIRA!!!!!

Never Back Down





what have you done

putting aside all I feel
driving me out your hand on the wheel
I'm only a friend
when you depend upon me
taking your time to get back on your feet

I don't mind if
lies keep talking
but you never back down
hurts me so much
no, I don't mind it
I'm glad to leave the earth
haunts me
never back down
hurts me
never back down
hurts me
just get it back

what have you done
putting aside what's real
driving me out your hand on the wheel
I'm blaming myself
as if nobody else is to blame
taking your time to get back to your game

I don't mind if
lies keep talking
but you never back down
it hurts me so much
no, I don't mind it
I'm glad to leave the earth
haunts me
never back down
hurts me
but you never back down
hurts me
just get it back

just give me back love now
give me my love now
just give me back love now
give me my love now

never back down
lies keep talking
you never back down
hurts me so much
never back down
glad to leave the earth
haunts me
never back down
hurts me
but you never back down
hurts me

get it by
hurts me
you get it by
hurts me

for love, love
for love, love

never back down
glad to leave the earth
haunts me
never back down
hurts me
never back down
hurts me
just get it back

Wednesday, December 20, 2006

Feliz Natal

Obrigada Meus Amigos

Substituir o amor próprio pelo amor aos outros é trocar um tirano insuportável por um bom amigo.

(Concepción Arenal)

Não sei se, com excepção da sabedoria, os deuses imortais ofereceram ao homem alguma coisa melhor que a amizade.

(Cícero)

Em todas as ruas te encontro



Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto, tão perto, tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco

Mário Cesariny

Tuesday, December 19, 2006

Juntos por varias horas ;)


E no fim da noite eles estavam juntos... Já se tinham encontrado uma vez antes e na mistura do som alto e do alcool, deram por si agarrados um ao outro, com uma sofreguidão quase impossivel!! As linguas misturadas, as maos espalhadas, o cheiro, o toque e a visão de algo que era completamente irresistivel para os dois...Para ele, uma mulher volumosa com espirito e mente aberta e ainda por cima com uns olhos encantadores... Para ela, um homem grande com ares de jingão e de sacana, lindo e ainda por cima com um sorriso e um sotaque extremamente sedutor...

E era portanto esta a noite em que iam ficar juntos pela primeira vez... Depois de visitadas as capelinhas e de estarem bem cheios de alcool, deitaram-se juntos...
Ele apenas dizia:
-Quero adormecer contigo nos meus braços e acordar dentro de ti!!!
E assim foi...
Ela acordou com a lingua dele dentro dela e a sensação era absolutamente maravilhosa...
A lingua dele mexia-se de uma forma... como se ele ja soubesse exactamente como ela gostava...
Depois sentiu o caralho dele a entrar dentro dela... Hummm... Como estava molhada... E como ansiava por te-lo dentro de si...Ela estava a adorar a visão de ter aquele homem tatuado e lindo dentro de si... Ele mexia-se de uma forma irresistivel... A visão para ele era deliciosa... Ela abanava o farto peito a cada estocada dele... e sorria e pedia mais e com mais força e gemia... Tanto e tão alto ... As horas foram passando e eles continuavam...
Os orgasmos foram deixados para depois... só queriam estar ali... um dentro do outro... a sentirem-se, a tocarem-se, a olharem-se... Juntos... Como um corpo, com uma só vontade!!

Depois de quase se fartarem ( sim, pq este dois nunca se fartam do que é bom!), combinaram encontrar-se mais uma vez...
Desta vez com ainda mais tempo!!!

Sim, porque para delicia dela, o tempo para ele nunca é muito!!!

Monday, December 18, 2006

Afinal...


Mas que loucura de fim de semana...
É o que eu digo... ainda não vai ser este ano q vou ver o Sol, mas meninos... A Lua e as estrelas ninguem mas tira...
O suor...
O cheiro...
A intensidade...
Hummm...

Durante tantas horas...

Thursday, December 14, 2006

A importancia do Sexo

Vi-me ha pouco tempo numa daquelas conversas sobre a importancia do sexo numa relação.
E a pergunta era será q é possivel manter uma relação sem sexo ou pior, com mau sexo?Por mto que se amem os dois intervenientes?
Bem as respostas foram variadas, enquanto que uns diziam que com amor tudo se supera outros diziam que não, pq de facto era uma das pedras basilares numa relação. E atenção que estou a falar de Sexo e não de intimidade. Isso ainda é outra coisa, como sabeis...
Sim, pq de nada vale se os dois se deem mto bem, que ate consigam ir ir á mesma casa-de-banho ao mesmo tempo, que partilhem os mesmo gostos musicais, que se riam das mesmas piadas... Sem sexo eu ate tenho isso com o meu irmão!!!!!

Agora , tb sei de casais que não tem sexo por razoes de saude ou de tempo, mas que sonham com isso , ( pq afinal é ou não é normal que os casais se queiram sentir como um?) e não o fazem mesmo. Acreditem que sei de casaais que não tem Sexo ha mais de 5 anos e continuam felizse, as vezes treistes pq sentem a chama da paixão e não se podem queimar como o gozo que gostariam.

Mas, privar uma pessoa de ter uma das coisas mais basicas ao ser humano, sem razão aparente, sem conversa e com mentiras??? Foda-se!!! (desculpem a linguagem) mas isso não se faz...
Todos temos o direitos de sentir os prazeres mais primarios da nossa especie, comer um bom prato, apreciar um bom vinho, ver uma paisagem lindissima, sentir a agua morna no corpo,ouvir algo que se goste e sim dar uma boa queca, Boa queca não, melhor... Fazer amor. sim, pq é isso que duas pessoas que se amam fazem... Seja da forma que for. Brusca, lenta ,com dor, sem dor... Amor...

E com isto termino dizendo, que parece que ainda não é este ano que vou ver o Sol!!! Fico-me pelas Estrelas e a Lua( o que não é nada mau ;) ), mas convenhamos que o Sol as vezes faz mta falta.

Thursday, December 07, 2006

o meu anjo e as estrelas














E de cada vez que me sinto triste ou desesperada, pousa-me um anjo no ombro e diz-me para não chorar. Para ver a beleza das estrelas e que daí a instantes aparece o Sol , o astro rei, que aquece todos com o seu calor...


Obrigada meu anjo !!!! As estrelas são mesmo lindas....


O sol ainda não vi, mas creio que não faltará muito;)

Sunday, December 03, 2006

Vazio

Nem vou fazer comentários!!!!
Quero que o Mundo exploda,
não quero saber de nada!!!
Os estilhaços podem cair...
Não me vou desviar.

Tuesday, November 28, 2006

Os Tres Louros...


Another red letter day,
So the pound has dropped and the children are creating,
The other half ran away,
Taking all the cash and leaving you with the lumber,
Got a pain in the chest,
Doctors on strike what you need is a rest

It's not easy love, but you've got friends you can trust,
Friends will be friends,
When you're in need of love they give you care and attention,
Friends will be friends,
When you're through with life and all hope is lost,
Hold out your hand cos friends will be friends right till the end

Now it's a beautiful day,
The postman delivered a letter from your lover,
Only a phone call away,
You tried to track him down but somebody stole his number,
As a matter of fact,
You're getting used to life without him in your way

It's so easy now, cos you got friends you can trust,
Friends will be friends,
When you're in need of love they give you care and attention,
Friends will be friends,
When you're through with life and all hope is lost,
Hold out your hand cos friends will be friends (right till the end)

Queen


Mais uma noite alucinante... Depois de uns chazinhos, os ataques de riso. As conversas sem nexo e as gargalhadas espalhafatosas, como se o Mundo fosse nosso.
O tal estado de felicidade suprema :)
A musica não estava grande coisa , mas ainda assim nos conseguimos abanar (claro que uns mais que os outros!!!!)
Gente gira, gente feia. E nós os três!!!! Os três alucinados, com lagrimas nos olhos de tanto rir.

É sempre um prazer estar convosco ;)


Friends will be friends (right till the end)

Monday, November 27, 2006

As minhas manias

Após o João , me ter lançado o desafio de escrever cinco manias minhas, e depois de pensar bastante, aqui vão as ditas cujas:

- Paranoica:
Tenho a Paranoia que ninguem gosta de mim e que só estão comigo porque não tem mais ninguem com quem estar. (eu sei q isto é mto mau!!!) e tb tenho a paranoia q vou morrer com um tiro ou num acidente de estrada. ( eu sei que sou louca, ou talvez não lolol)

-Desarrumada:
Ui!! Por qui nem sei por onde começar, mas se virem o meu quarto vão acreditar em mim.( eu não ando com meias diferente pq acho piada!!!)

-Comprar roupa sem exprimentar:
Isto tem a ver com o meu peso e com o olhar q a rapariga dos provadores me manda( tipo: achas mesmo que isso te vai servir????) Ou compro mto grande ou um bocado apertado. Escusado será dizer que tenho algumas peças novinhas em folha, que nunca vesti. (louca!! louca!! eu sei!!)

- Reparar nos erros que o pessoal dá na radio e na televisão:
Isto é deformação profissional, como trabalho na area tou sempre a cuscar os erros ou promenores que mais ninguem nota ( mas por favor , já ninguem pode ver aquele casaco castanho de flanela do Rodrigo Guedes de Carvalho!!!!)

-Guardar os talões de tudo:
Sim a minha carteira não fecha com tantos talões, mas guardo sempre com medo q alguma coisa se estragar e eu ter de trocar ou reclamar e não ter d ouvir a velha " Não tem talão, não pode reclamar!!"Nunca foi preciso, mas se for, vou demorar tanto tempo á procura do talão que desisto e pronto.

Não são mto normais, mas pronto!!!

Agora o desafio vai para:

*Ines Ramos - http://ramboiajocosa.blogspot.com//

*Dark Princess - http://ana-darkprincess.blogspot.com//

*Sérgio Alcantara - http://estranhoprazer.blogspot.com//

*Lancaerie - http://edgeofsea.blogspot.com//

*Countess Demonica - http://crossingoceansoftime.blogspot.com//

Regulamento:

"Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues o aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue.

Saturday, November 25, 2006

Facil de entender



Talvez por não saber falar de cor, imaginei
Talvez por saber
o que não será melhor, aproximei

Meu corpo é o teu corpo, o desejo entregue a nós...
sei lá eu o que queres dizer.
Despedir-me de ti,
"Adeus, um dia, voltarei a ser feliz."

Eu já não sei se sei
o que é sentir o teu amor
não sei o que é sentir.
Se por falar, falei,
pensei que se falasse era fácil de entender.
Talvez por não saber falar de cor,imaginei.
Triste é o virar de costas,
o último adeus sabe
Deus o que quero dizer.

Obrigado por saberes cuidar de mim,
tratar de mim, olhar para mim...

Escutar quem sou e
se ao menos tudo fosse igual a ti...

Eu já não sei se sei
o que é sentir o teu amor
não sei o que é sentir.
Se por falar, falei,
pensei que se falasse era fácil de entender.

Eu já não sei se sei
o que é sentir o teu amor
não sei o que é sentir.
Se por falar, falei,
pensei que se falasse era fácil de entender.
É o amor que chega ao fim.
Um final assim,assim é mais fácil de entender...

Eu já não sei se sei
o que é sentir o teu amor
não sei o que é sentir.
Se por falar,falei,
pensei que se falasse é mais fácil de entender.
Eu já não sei se sei
o que é sentir o teu amor não sei o que é sentir.

Se por falar, falei, pensei que se falasse era
fácil de entender.

Digam o que disserem dos The Gift , esta é uma das melhores letras que já ouvi...

E vai direitinha para quem sabe ;)

Beijo grande

Imagem Luis Royo

Tuesday, November 14, 2006

Sunday, November 12, 2006

Sobre a noite de ontem...


Ontem foi a minha primeira vez numa Gathering Party. Gostei bastante.
Creio que haverá mais pessoas que tal como eu se sentem presos numa sociedade que nos condena por tudo e por nada. Foi bom encontrar tanta gente na mesma sintonia...

Sem grande stresses, nem grandes dramas... A sala era mto boa ( só faltavam uma velas espalhadas!), a musica tb estava boa e gostei de ver que varias pessoas deixaram os medos e a falta de segurança em casa e vieram vestidos a rigor :)

Uma noite a repetir!!!

Os Tres Miopes


Cada vez q saimos os tres é sempre isto... Noites memoraveis sempre...
O pior são as marcas...

Mas ficam os risos estupidos sobre nada e sobre tudo... Calças Cosidas á mao... Espartilhos quase rebentados... Dedos entalados... Corpos inchados...

Ah! Bendita Lisboa... Com as sirenes avariadas e compradas no chinês!!
Chiça e pensar q moro no campo e foi preciso ir á capital para vir toda mordida dos mosquitos!!!
E o outro q ia caindo nas escadas do Santiago? LoooooooooooL Não caiu lá, mas depois em casa espetou-se no chão!!! Ai o chazinho!!!
Ah claro e depois a lindinha que queria coser as calças e a moca ja era tão grande q nem via a linha...
Bendito Sangre de Touro!!!


É sempre uma loucura!!!

Thursday, November 09, 2006

Enjoy the view...

Saturday, November 04, 2006

Tu




"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e PESSOAS INCOMPARÁVEIS. "

FERNANDO PESSOA

Monday, October 30, 2006

Mestre , meu mestre querido!

MESTRE, meu mestre querido!
Coração do meu corpo intelectual e inteiro!
Vida da origem da minha inspiração!
Mestre, que é feito de ti nesta forma de vida?

Não cuidaste se morrerias, se viverias, nem de ti nem de nada,

Alma abstrata e visual até aos ossos,

Atenção maravilhosa ao mundo exterior sempre múltiplo,

Refúgio das saudades de todos os deuses antigos,

Espírito humano de terra materna,

Flor acima do dilúvio da inteligência subjetiva...

Mestre, meu mestre!

Na angústia sensacionista de todos os dias sentidos,

Na mágoa quotidiana das matemáticas de ser,

Eu, escravo de tudo com um pó de todos os ventos,

Ergo as mãos para ti, que estás longe, tão longe de mim!

Meu mestre e meu guia!

A quem nenhuma coisa feriu, nem doeu, nem perturbou,

Seguro como um sol fazendo o seu dia involuntariamente,

Natural como um dia mostrando tudo,

Meu mestre, meu coração não aprendeu a tua serenidade.

Meu coração não aprendeu nada.

Meu coração não é nada,

Meu coração está perdido.

Mestre, só seria como tu se tivesse sido tu.

Que triste a grande hora alegre em que primeiro te ouvi!




By Fernando Pessoa


Este texto é um excerto de uma ode do grande mestre e é dedicado a outro grande poeta portugues Cesário Verde.

É um dos meus preferidos... E acho q é dos melhores textos para se dedicar a um/a Mestre.




Monday, October 16, 2006

Na piscina ...



È curioso ver as voltas que a vida dá.

Eu e a V. conhecemos o L. há imensos anos, desde o tempo em que ele namorou uma amiga nossa. Entretanto acabaram e perdemos o contacto… Diga-se que com mta pena nossa, porque sempre o achamos o máximo. E realmente… O L. é um homem alto, bem jeitoso e com ar de cama incrível. Sabem aquelas pessoas para quem basta olharmos uma vez e percebermos logo que devem ser fantásticos na cama? Pronto ele é assim.

Graças as maravilhas da net, voltamos a encontrarmo-nos e retomar uma amizade que se tinha desvanecido com o tempo…

Ora conversa puxa conversa e a nos encontramos novamente. Engraçado ele veio dizer q sempre se sentiu atraído por ambas…

Aproveitamos a deixa e as conversas descaíram num possível menage á trois

Nenhuma de nos se fez rogada e aceitamos imediatamente, sempre dissemos uma outra que um dia destes havíamos d comer um gajo a meias…

Depois de bem combinadas as coisas, lá nos encontramos os três um dia á noite com a casa da minha amiga vazia… A casa da minha amiga é fantástica, alem de ter uma piscina lindíssima cá fora, tem tb um barbecue e um bar (com direito a maquina de finos e tudoJ)!!! Ora cerveja puxa cerveja e já estávamos aos beijos uns aos outros… Depois a V. lembrou-se de irmos todos para a piscina. Claro que ninguém tinha trazido biquini nem nada q se parecesse e fomos todos nus lá para dentro…

Tiramos a roupa uns aos outros com pressa e tesão… e entramos dentro da piscina... tinha estado um dia lindíssimo e agua ainda estava meia tépida. Embora com os nossos corpos quente do tesão pouco sentimos a diferença d temperatura….

A V. começou então a chegar-se a mim e beijou-me enquanto estava encostada á parede da piscina, é claro que o L. tb se aproximou e começou a beija-la nas costas …

Ficamos então com os nossos corpos juntos com a V. no meio, rapidamente as minhas mãos tocaram no peito da V. e ela tem um peito super meigo e perfeito. O L. tocava-lhe no sexo. E ela tocava-me a mim no sexo… Segredei-lhe então ao ouvido que devíamos começar a tratar dele. E então viramo-nos ambas para ele e beijamo-lo no pescoço … sempre uma de cada lado e fomos descendo as mãos ate ambas o tocarmos. Masturbamo-lo sem pressa… enquanto a V. lhe tocava no caralho eu ia massajando os tomates dele…

E ele gemia, agarrava-nos e prendia-nos contra ele… Segurou então na cabeças da V. e começou a beija-la e ela começou então roçar-se contra ele… Entretanto eu baixei a cabeça para debaixo de agua e comecei a chupa-lo. Cada vez que vinha cá a cima respirar a V. descia e chupava-o ela enquanto ele m beijava a mim e eu me roçava a ele…

Depois de algumas viagens pela tona da água, decidimos sentarmo-nos nas escadas da piscina…

A V. ao meu lado e o L. á nossa frente…

Foi então a vez dele! Desceu mais uns degraus e lambeu a V. enquanto eu tocava no peito dela e a beijava na boca… Rapidamente com todo o tesão a V. veio-se num sonoro gemido bem dentro da minha boca… Era a minha vez agora… O L. separou-me as pernas e afundou a língua dele no meu sexo, lambendo com mestria o meu clit e os meus lábios… A V. entretanto beijava o meu peito farto e metia-me um dedo na boca para eu chupar… Não tardou mto para eu me vir tb com um sonoro gemido… Hummm!!!!

Sentamo-lo então nas escadas e começamos a lambe-lo… uma de cada lado…enquanto uma se entretinha a lamber a glande a outra lambia a base… Depois abocanhei-o com a minha boca sedenta e ela chupava com delicioso gosto os tomates dele… Ainda agora ele diz que era deveras uma visão fantástica…

Imagino;) ….

A V. foi a primeira a sentar-se em cima dele e a monta-lo… primeiro com delicadeza … depois com força e mexia-se tão bem em cima dele que não pude evitar de me masturbar durante a cena… O L. puxou para ele e pediu para me sentar em cima da cara dele, queria lamber-me enquanto a V. o montava… Obviamente o fiz e fiquei de frente para ela… Beijei-a na boca e roçamos os nossos peitos uma na outra … os nossos gemidos erma abafados pela boca uma da outra! Mas não se aguentando mais a V. veio-se mais uma vez… ergueu ao braço para cima e veio-se com uma brutalidade incrível e o L. sempre a lamber-me… E como ele o faz tão bem! Hummm…

Trocamos então de posições e pus-me de 4 deixando o meu sexo bem aberto para ele… E assim ele entrou em mim, e senti todo o seu sexo dentro de mim com força (tal como gosto!) e continuou a movimentar-se agarrando-me pelas ancas e puxando-me conta ele com força e ritmo… A V. ficou de novo excitada e começou a tocar-se bem á minha frente, tirei então as mãos dela e comecei eu a toca-la e o corpo dela tremia a cada entrada minha… Como devem calcular o equilíbrio é complicado quando se esta de 4 e puxei para mais perto de mim e comecei a lambe-la… a chupar o clit dela e acaricia-la com a minha língua… então ela deitou-se debaixo d mim com a cabeça na direcção do meu sexo e começou a lamber-me o clit enquanto eu estava ser penetrada pelo L! Pelos gemidos dele imagino que quando a língua dela não estivesses no meu clit estaria nos tomates dele… Não aguentei mais e vim-me tb eu num sonoro gemido e com tremores no corpo… com a força do orgasmo expulsei-o de mim sem querer … ele avisa que esta quase a vir-se tb.

Ajoelhamo-nos as duas prontamente a espera do suco dele na nossa cara…

E assim foi ele veio-se … Com jorros para as nossas caras e para os nossos peitos… olhamos uma para a outra e beijamo-nos ainda com o esperma dele na nossa boca … lambuzamo-nos todas e esfregamos os nossos peitos um contra o outro para espalhar bem aquele suco divinal…

Cansados mas felizes, seguimos novamente para o centro da piscina e enroscados sentimos um fantásticos post orgasmic chill…

Saímos então e fomos secarmo-nos uns aos outros, com risinho e piadas cúmplices…

Nunca mais tivemos nada assim…

Tão maravilhosamente sexy! Só de nos lembrarmos ficamos logo excitados…

Como devem imaginar não é?

Friday, October 13, 2006

There is a light that never goes out ...






Take me out tonight
Where theres music and theres people
And theyre young and alive
Driving in your car
I never never want to go home
Because I havent got one
Anymore

Take me out tonight
Because I want to see people and i
Want to see life
Driving in your car
Oh, please dont drop me home
Because its not my home, its their
Home, and Im welcome no more

And if a double-decker bus
Crashes into us
To die by your side
Is such a heavenly way to die
And if a ten-ton truck
Kills the both of us
To die by your side
Well, the pleasure - the privilege is mine

Take me out tonight
Take me anywhere, I dont care
I dont care, I dont care
And in the darkened underpass
I thought oh god, my chance has come at last
(but then a strange fear gripped me and i
Just couldnt ask)

Take me out tonight
Oh, take me anywhere, I dont care
I dont care, I dont care
Driving in your car
I never never want to go home
Because I havent got one, da ...
Oh, I havent got one

And if a double-decker bus
Crashes into us
To die by your side
Is such a heavenly way to die
And if a ten-ton truck
Kills the both of us
To die by your side
Well, the pleasure - the privilege is mine

Oh, there is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out
There is a light and it never goes out

Wednesday, October 11, 2006

Switcher...


Esta noite resolvi ser minha Dona…

Se sou switcher porque não faze-lo? Ser sub de mim mesma… Ser Domme de mim mesma…

Despi-me vagarosamente em frente ao espelho e sentei-me em frente a este… Olhei-me bem … Observei cada parte do meu corpo como se o estivesse a fazer pela primeira vez… Vi os meus olhos, o meu olhar, o meu ar, a minha expressão…

Fui buscar os meus brinquedos e decidir brincar comigo sem cedências nem limites!

Enrolei uma fita de cabedal no pescoço… Estava pronta para começar…

Coloquei molas nos mamilos e vi com satisfação o meu esgar de dor no espelho…

Depois coloquei molas no sexo e mais uma vez repetiu-se o esgar, num misto de dor e prazer…

Olhei-me mais uma vez ao espelho… os mamilos esticados… o sexo puxado…

A visão deixou-me excitada!

Peguei então no meu strap on e retirei o dildo da cueca… olhei para ele… grande, grosso, negro e imponente… Coloquei-o de uma só vez no meu sexo, enquanto que com uma mão puxava as molas que estavam nos mamilos… A dor não me impediu de dar um gemido bem sonoro… a dor era quase insorputavel… quase… Hummm!

Reparei então que o meu olhar se alterava, para um ar de gozo e satisfação, tal qual aquele que faço quando tenho um sub debaixo dos meus pés…

Olhei então para aquele que eu sabia que ia ser o meu maior desafio da noite… o meu plug de bomba… Olhei, toquei… e apertei a bomba varias vezes para ver bem o tamanho máximo e quantas pressões seriam suficientes para eu ter dor … mas dor mesmo, daquela que não iria conseguir mexer os braços nem as pernas por me sentir tão cheia…

Coloquei-o então dentro de mim… a seco…

A dor de sentir algo no ânus sem preparação foi muita… e bem grande… e mais uma vez não resisti a um sonoro gemido… e lá estavam de novo os mesmos olhos… o mesmo olhar de superioridade…

Comecei então a apertar a bomba… a primeira vez foi boa… agradável… a segunda menos boa… nem por isso menos agradável… a terceira fez a minha cara desfigurar-se…a quarta… hummmm… a quarta foi mesmo muito dolorosa… e lágrimas começaram a correr pela minha face… olhei-me no espelho com ar suplicante e a minha expressão mudou para um ar altivo e soberano como quem diz:”Vá, ainda aguentas mais uma… “

E assim o fiz, apertei a bomba pela quinta vez e quase desmaiava de dor… o dildo que estava no meu sexo quis sair, mas rapidamente o segurei e coloquei mais fundo…

Hummmm…

Fiquei então a observar-me ao espelho…

Longamente…

Vagarosamente…

E vi perdida pela imagem a Domme e a sub…

As duas numa só pessoa…

Em mim…

Monday, October 09, 2006

Cidade linda! Boa gente! Bons copos e mto boas coisinhas ;)

Muita diversão...

E mtos bons momentos... mesmo bons!!!

Aveiro

Saturday, October 07, 2006

Ceder ou não ceder?


Em conversa com uma amiga próxima, ela contou-me de uma coisa que se tinha passado com ela e como ela tinha ficado bastante abalada.

Ela tinha conhecido uma pessoa com quem tinha algumas afinidades, mas desde o início das conversas ficou bastante marcado que o objectivo entre os dois era o sexo. Foi dito logo desde o início sem floreados que era para isso que eles tinham de se encontrar. Não, não era para beber um café e estarem um pouco juntos á conversa, era mesmo para sexo. Sexo puro, sem tabus nem dramas porque ambos pensavam da mesma forma. Ora a meio de tanta conversa (foram quase três semanas á conversa um com outro , sendo que o assunto era quase sempre sexo), acabaram por dizer que tinham outras pessoas. Portanto ele tinha alguém e ela também…

Bem, não se importaram com isso e continuaram a falar de Sexo e de como o fariam quando estivessem juntos.

Passadas então três semanas encontraram-se…

Quando se viram, o tesão foi arrebatador e superior a tudo e todos. Romperam-se, rasgaram-se, lamberam-se e viram-se deitados na cama já descansados…

Depois de alguma conversa ele disse-lhe que não se estava a sentir muito á vontade e pediu-lhe imensas desculpas mas que nunca pensou que se fosse sentir realmente mal depois de ter um caso por fora. Era a primeira vez que ambos traiam as pessoas com quem estavam…

Ele sentiu-se mal e ela sentiu-se furiosa, usada e enganada…

Curiosamente e após algum tempo de reflexão, foi ela que se sentiu mal. É estranho, ele sentiu que algo estava mal, que amava demais a pessoa com quem estava. E ela não o sentiu e no entanto ela sabia que a pessoa com quem estava era realmente a melhor coisa que lhe tinha acontecido, que era um amor daqueles que não acontecem muitas vezes na vida, ela sabia disso e mesmo assim foi…

A vergonha subiu-lhe então ao rosto e ao cérebro…

Como terá sido então possível que ela, tão racional, se tivesse deixado levar pelos seus instintos mais básicos? Esquecendo-se de tudo á sua volta?

Eles falaram um com o outro e pelo que sei ficaram bem, mais ou menos amigos mas nunca mais amantes, eram ambos pessoas apaixonadas e não era um pelo outro.

Mas e então é isso amar?

È isso que deveremos fazer? Não ceder aos instintos?

Tudo bem…

Mas então e quando não o fazemos? Quando nos deixamos arrebatar pelos instintos? Somos animais? OU já não somos então mais merecedores do amor da pessoa que amamos? Ou ainda será que isso quer dizer que já não amamos a outra pessoa?

Grandes reflexões fizemos juntas eu e a minha amiga…

Chegamos a algumas conclusões…

Nenhuma definitiva! Porque nenhum ser humano é definitivo, nos mudamos consoante as experiências que temos, estamos mesmo em mudança e a prova é esta mesmo. Nos nunca pensaríamos desta forma há 5 anos atrás… e Muito provavelmente vamos pensar de outra forma daqui a 5 anos…

E vocês? O que acham?

Deveremos ceder ou não?

E qual das opções é que vai fazer de nos um ser humano melhor?

Wednesday, October 04, 2006

Saturday, September 23, 2006

Para os nascidos antes de 1986

De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípio de 80 não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas em tinta á base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos. Não tínhamos frascos de medicamento com tampas "á prova de crianças" ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas.
Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.
Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags - viajar á frente era um bónus.
Bebíamos água da mangueira do jardim e não da
garrafa e sabia bem.
Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora.
Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.
Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos num silvado aprendíamos.
Saímos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que
estivéssemos em casa antes de escurecer. Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso.
Não tínhamos Play Station, X Box. Nada de 40 canais de televisão,
filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet.
Tínhamos amigos e se os quiséssemos encontrar íamos á rua.
Jogávamos ao elástico e á barra e a bola até doía!
Caíamos das árvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.
Havia lutas com punhos mas sem sermos processados.
Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de
sermos apanhados.
Íamos a pé para casa dos amigos.
Acreditem ou não íamos a pé para
a escola; não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem.
Criávamos jogos com paus e bolas.
Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem,
eles estavam do lado da lei. Esta geração produziu os melhores
inventores e desenrascados de sempre.
Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas.
Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.
És um deles? Parabéns!
Passa esta mensagem a outros que tiveram a sorte de crescer como verdadeiras crianças, antes dos advogados e governos regularem as nossas vidas, "para nosso bem".
Para todos os outros que não têm idade suficiente
pensei que gostassem de ler acerca de nós.
Isto meus amigos é surpreendentemente medonho ... e talvez ponha um sorriso nos vossos lábios.
A maioria dos estudantes que estão nas universidades hoje nasceram
em 1986...chamam-se jovens.
Nunca ouviram "we are the world" e "Uptown girl"
conhecem de Westlife e não Billy Joel.
Nunca ouviram falar de Rick Astley, Banarama ou Belinda Carlisle.
Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname.
A SIDA sempre existiu.
Os CD's sempre existiram.
O Michael Jackson sempre foi branco.
Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem imaginar que aquele gordo fosse um dia deus da dança.
Acreditam que Missão Impossivel e Anjos de Charlie são filmes do ano passado.
Não conseguem imaginar a vida sem computadores.
Não acreditam que houve televisão a preto e branco.

Agora vamos ver se estamos a ficar velhos:
1.. Entendes o que está escrito acima e sorris
2.. Precisas de dormir mais depois de uma noitada
3.. Os teus amigos estão casados ou a casar
4.. Surpreende-te ver crianças tão á vontade com computadores
5.. Abanas a cabeça ao ver adolescentes com telemóveis
6.. Lembras-te da
Gabriela (a primeira vez)
7.. Encontras amigos e falas dos bons velhos tempos


SIM ESTÁS A FICAR VELHO!!


E agora para os mais saudosistas aqui fica este link...
Ja dei mtas gargalhadas e
tb ja me vieram as lagrimas aos olhos a ver isto!!!!
Divirtam-se!

http://www.misteriojuvenil.com/

Monday, September 18, 2006

Sonho

Não sei quem sou neste momento.
Durmo sentindo-me. Na hora calma
Meu pensamento esquece o pensamento,

Minha alma não tem alma.

Se existo, é um erro eu o saber. Se acordo
Parece que erro. Sinto que não sei.
Nada quero nem tenho nem recordo.

Não tenho ser nem lei.

Lapso da consciência entre ilusões,
Fantasmas me limitam e me contêm.
Dorme insciente de alheios corações,

Coração de ninguém.

By F.P.

É estranho verificarmos o processo de conhecimento á distancia...


Mais estranho ainda quando ele se processa dentro de nós e o vemos de fora , como se fosse com alguem que nunca vimos antes...

É so surpresa! Umas boas outras más...Mas tudo é importante e faz falta...

O medo...
















Como é que se perde o medo da entrega? Quando tudo parece um nevoeiro á tua volta?

Wednesday, September 13, 2006

Goddess of Sodomy


Come forth, the goddess of sodomy.
My body is the source of pain, bow.
Worship me.......And suck my soul.
Every single hole in you is mine, so now.
Obey.........
Deep inside, you feel me pulsate.
More and more and more.
I hear you groan, you want me inside.
Again, again, again, again......
You give me pleasure, I offer you pain.
The highest level of ecstasy, sexually insane.
Behind my mask of pretending, I hide.
In my dominion of pain.....
I am your god, I am your believes.
I control your desire, with my godlike white salted wine.
Behind my mask of pretending, I hide.
In my dominion of pain.....
I am the way to the land of your pleasure.
I am the way to your eternal lust......


[Music by Lord Ahriman. Lyrics by Emperor Magus Caligula]



Porque tenho a sorte de conhecer pessoas que nunca se importam de me ensinar coisas novas...
Obrigada S.

By the way esta é a letra d uma musica dos Dark Funeral

Tuesday, September 12, 2006

Noites de Insónia I


Imagino-me num sítio qualquer perdido no centro de Portugal, a tua espera.

Olho para o lado e vejo-te a observar-me há algum tempo

Não sei bem, há quanto tempo ali estavas…

Mas definitivamente, estavas a tentar visualizar o meu corpo nu em cima de ti, a ver como as minhas mãos tocam no meu cabelo e a forma como eu seguro o cigarro

Entravas num quarto de um motel duvidoso, no número recebido sms ,olhavas para trás antes de entrares na escuridão e vias-me ao longe, a seguir-te com olhar

Não sabes se seguirei ou não. Se entrarei ou não. Se serei eu ou outro

Estás só … isolada, à espera...

O tempo passa... sentada na cama esperas... e esperas...

Eu fora da janela vejo-te a esperar e desesperar, faço prolongar o teu desejo, a tua entrega...

Quando entro tremes... de medo? De alívio? De tesão certamente…

Entras no quarto e eu levanto-me, sem saber bem o q fazer com as mãos de tão nervosa q estou.

Olho bem para ti e tu olhas bem para mim…

Olho para a tua boca e baixo o queixo e observo o teu corpo vestido

Tu sem uma palavra

Observas cada canto do meu corpo, olhas-me nos olhos com uma intensidade brutal

Eu vejo o volume do teu sexo a aumentar dentro das calças

E tu sabes q eu já estou completamente húmida

Aproximamo-nos

Sentimos o cheiro um do outro mesmo á distancia

Encostas-me contra a parede, olhamos mais uma vez um para o outro e beijamo-nos com uma fúria brutal

Sinto os meus lábios a arderem da intensidade, da força do beijo

Levantas-me as mãos para cima e baixas-te por um instante só para eu sentir o volume do teu sexo no meu.

Abres-me as pernas com uma perna tua e soltas-me uma mão para m tocares e apertares enquanto eu t passo a mão no sexo.

Estamos bem encostados contra a parede e tu reparas q eu trago a minha cueca de vinyl e o meu soutien também.

Olhas com surpresa para mim

E eu olho-te com ar d quem t quer foder muito e JÀ!!!

Atiras-me para cima da cama….

Aproximo-me de ti, deitada na cama, pernas abertas, sexo semi-exposto por trás do vinyl

Sinto a percorreres o meu corpo com o teu olhar, parando no meu sexo...

E sento-me no cadeirão ao lado da cama, olhando-te...

Puxo um cigarro, acendo... sinto o cheiro do teu sexo nos dedos cada vez que o levo a boca

Tu olhas-me sem saber o que fazer, com ar de quem me quer foder muito e o mais rápido possível

Tentas aproximar-te...

Empurro-te só com uma mão e cais de costas na cama

Tentas tocar-te, provocando-me e eu apenas digo "não"

Olhas-me desafiadora…

Percorres as coxas, a barriga, evitando o sexo...

Vês que te quero pelo latejar do meu sexo dentro das calças

Quando tocas no teu sexo levanto-me bruscamente e a pele da tua perna estala sob a minha mão

Continuas... quem sabe tirando mais prazer da palmada ou dos dedos...

Tiro o chicote do casaco e pouso-o sobre a cama

Vês nos meus olhos que estou sério e paras...

Sento-me de novo e acabo de fumar, olhando-te cheio de tesão de alto a baixo

Vendo o teu sexo brilhar

O teu peito arfar...

Abro a braguilha e tiro o sexo para fora

Secamente

Percebes imediatamente o que quero

Vens a correr, como uma cadela bem ensinada e ajoelhas-te, sentindo o meu cheiro a entrar por ti

Olhas-me, e com a ponta da língua sentes o meu sabor

Enquanto me olhas

Sinto teu sabor na minha língua

Primeiro só na ponta da língua

Depois percorro a tua glande com a minha língua, e olho bem para ti enquanto o faço, depois seguro na base, enquanto olho o meu objecto d desejo…

Depois lambo-o todo com aponta da língua da base ate á glande

Olho para ti

Toco-te nos tomates

Lambo-tos

Aperto devagarinho

Tu encostas-te no cadeirão e olhas para mim a acabar d fumar o cigarro

Então eu coloco todo o teu sexo na minha boca húmida e ávida , começo a baixar mais a cabeça a enterrar mais o teu sexo na minha boca … engasgo-me e tiro…

A tua barriga treme d prazer

E vejo na tua cara, estás a gostar, eu sei…

Contínuo a mete-lo e a chupa-lo … vagarosamente … com calma

Dando toda a minha boca ao teu membro, a minha língua, a minha saliva e olho para ti

Ergues-te

E apertas-me um mamilo…

Aperto, puxo e tu sobes ficando os dois de pé, deixo as calças cair, pego-te pelos pulsos e empurro-te pelo quarto contra a cómoda.

Sentes o rebordo no teu rabo quando embates contra ela e sabes que ficará marca

Sentes o meu sexo nu e molhado na tua barriga

Queres tocar-me mas tenho-te presa e abro os teus braços

As tuas mamas sobem, empinam-se contra o meu peito ainda vestido

Beijo a tua boca que ainda sabe ao meu sexo, violentamente...

Chupo-te a língua, mordo-te os lábios

Puxo-te para mim, espremo-te contra a cómoda até parares de te tentar soltar

Aí solto-te, pego-te sob as nádegas e levanto-te, sento-te elevada, perto do meu sexo

Deixo a ponta tocar no teu sexo entreaberto

Forço um, dois centímetros dentro de ti, o suficiente para te fazer suspirar

Não aguentas e atiras todo o teu corpo contra mim, agarras-me pelos ombros e lanças-te contra mim, ventre contra ventre, e o meu sexo desliza de uma só vez para dentro de ti, nesse impulso que não controlaste

A violência é tal que os meus tomates batem no teu rabo... já molhado... já escorre...

Olho-te nos olhos, retiro-me quase todo...

Agarro-te pelas ancas e enterro-me com mais força ainda, faz-te doer o rabo mesmo sentada

Olho nos teus olhos e vejo-te a revira-los

Torno a faze-lo...

Levo a mão ao teu sexo e depois a tua boca... enfio os dedos dentro dela, bem fundo

Volto a tirar-me de dentro de ti e com a mão passo o meu sexo ao longo do teu, aberto, molhado...

Enterro-me e ao mesmo tempo envolvo-te nos meus braços, ao nível do peito, levantando-te

Ficas apertada contra mim, empalada...

Levo-te assim até à parede contra a qual embatemos violentamente

Ficas completamente presa entre mim e a parede

O meu tronco prende-te, é a tua prisão

Com movimentos de cintura apenas entro e saio de ti

Apenas os teus gritos de prazer se sobrepõem ao barulho que o teu sexo molhado faz...

Sim eu grito

Grito bem perto do teu ouvido

-Fode-me!!!

-Anda vá fode-me com força!!!!

E grito e puxo-te o cabelo e gemo alto. Sinto q me rebentas o sexo tal é a violência das tuas entradas

E continuas…

E eu presa a ti, com o meu peito comprimido contra o teu

Venho-me com uma violência, q penso q vou desmaiar

Tu continuas embora eu peça para parares porque m dói o sexo e porque ainda sinto bem forte o titilar do meu clit…

Levas-me na mesma posição para a cama

Lá, sais de mim e mandas-me por de 4 e olhas bem para mim

Ficas a observar o meu suco a escorrer de mim

O meu sexo brilha d tão molhado q está

E então, aproximas-te …

Eu retraio as nádegas porque te sinto

Roças o teu sexo no meu, sem o penetrares

Cospes-me para o ânus e massajas-mo, enquanto eu gemo ainda mais alto

O meu corpo ondula… a pedir o teu

Entras em mim, primeiro devagar, depois retiras-te e voltas a coloca-lo violentamente

Eu baixo todo o meu corpo com o impacto do teu sexo e grito!!!

Estas a aleijar-me e olho para ti com ar suplicante

Isso ainda te excita mais e fodes ainda com mais força

Prendes-me as nádegas a ti com força e não m deixas baixar eu grito: NÂO!!!

Mas tu continuas

Eu aperto os lençóis

O meu ânus ressente-se da entrada de um dedo teu e o meu corpo pára!

Para de novo me mexer…

Agora sem ser preciso as tuas mãos para m impulsionarem contra ti, agora sou eu q te estou a foder de costas

As minhas nádegas batem no teu ventre com sons secos apenas abafados pelos teus gemidos

Aperto-te com o meu sexo faço-te sair de mim sem te tocar, só para t irritar e para q voltes entrar em mim mais uma vez violentamente

Assim o fazes

Eu deliro

E tu estas a ver tudo: os movimentos da minha cabeça, o abanar do meu peito, as minhas carnes a abanarem com o impacto das tuas entradas

Fazes-me vir mais uma vez enquanto me puxas pelo cabelo e eu gemo de dor e prazer

Puxo-te pelo cabelo com força, a tua cabeça acompanha um pouco mas o teu corpo é atirado contra mim

Posso controlar-te assim, fazer-te vir contra mim puxando o cabelo e uso a outra mão para castigar as tuas nádegas

Palmada após palmada ao ritmo do sexo tornam o teu rabo branco em vermelho

Quente...

Não paro enquanto te vens…

Pelo contrário

Embora abrande é cada vez mais violento, mais intenso até me doer o ventre de bater violentamente contra ti

Tu deliras e eu também... sinto-te a tremer

Mas apesar de tu quereres aperto mais no cabelo, quero que te sintas como se tivesses uma rédea

Cuspo nas tuas nádegas vermelhas... sentes-me a escorrer, a refrescar a zona castigada

Eu espalho com a mão sobre ti

Meto a mão entre as tuas mãos e é o teu sexo que sofre a palmada...

Que me deixa a mão encharcada...

O clítoris está exposto de tão aberto está o teu sexo... sinto-o na ponta do dedo

Sinto-o, num dedo... depois em dois... depois aperto suavemente sentindo o teu corpo responder

Brinco contigo

Provocando-te

Acelerando e abrandando para contrariar a tua vontade

Tu queres e tentas empurrar a minha mão contra o teu sexo mas estás de 4 e se tirares uma mão cais

Estás impotente, à minha mercê

Levo a minha mão a boca, sinto o teu sabor

Lambo os dedos

Deixo um molhado e massajo o teu rabo...

Sinto os músculos a contrariem-se a volta dele

Mas a cada estocada minha relaxam e contraem ao mesmo ritmo

Tiro o dedo e levo-o a boca deixo-o mais molhado e volto a meter-te, desta vez mais facilmente

Puxando o teu cabelo não te deixo mexer... estou todo dentro de ti

Enterrado até não haver mais

Os teus sucos já escorrem pelos meus tomates

Tens um dedo enterrado no rabo

E rebolas, tentando mexer-te

Apesar de parado sentes o meu sexo pulsar dentro do teu

Tiro-o lentamente...

Puxando pelo cabelo não te deixo virares-te

Não sabes o que faço

Tens a cabeça baixa, contra o lençol

Meto 2 dedos de uma vez na tua cona

Tiro-os a escorrer

A pingar

Pincelo o teu rego com o teu gozo

Volto a meter o meu pau, todo de uma vez dentro de ti

E um dedo volta para o rabo, mais facilmente desta vez, bem recebido tal é o tesão

O nosso tesão é tão grande

Tens -me presa pelo cabelo

Um dedo no meu rabo e o teu pau bem enterrado dentro d mim

Eu gemo

Escorro

Vês as minhas nádegas bem vermelhas

E lembras-te q gostarias d ver algo mais bem vermelho

Largas-me o cabelo

Deitaste-te na cama e agarras-me pelas ancas e colocas-me em cima de ti

Estas deitado

Eu a montar-te

Vês o meu peito, tão clarinho

Os mamilos tão erectos

Morde-los, aperta-los, puxa-los

Eu tenho as mãos no cabelo

E em cima de ti moimento-me como s fosses um cavalo

Monto-te

Grito e gemo e olho bem para a tua cara

Estas a rebentar d tesão

E por isso mesmo com mais força me mordes o peito

Pões-me as mãos nas nádegas e crias o ritmo, o teu corpo treme

A tua expressão diz-me estas perto

Eu baixo-me e digo ao teu ouvido

Baixinho

-A tua puta vai-se vir contigo…

Tu tremes

Agarras-me com força

Pressionas-me contra ti

Com força e ritmo

E vimo-nos num sonoro e explosivo orgasmo

Continuamos a mexermo-nos

Eu não paro de me mexer em cima de ti

Quero tudo o que tens para mim saio de cima de ti e lambo-te …. Ainda com a glande inchada

E consigo sorver uma última gota

Olhamos um para o outro e descansamos abraçados…

New Moon Movie Countdown - Twilight Saga

 

Free Blog Counter